terça-feira, 22 de maio de 2012

O Menino Que Pôs Saias

O corpo tinha sexo: masculina.
Mas a criança do primeiro berro
Sexo não tinha: era criança.
Posto que criança, corria a amplidão,
Empinava pipas e quebrava brinquedos - sem querer.
Era criança e assim cresceu - foi menino
Até sua primeira menstruação.
Imagine a ira da masculinidade ferida
Orgulho castrado descendo sangue abaixo.
Aberração na poesia afora.
Menino então pôs saias
E continuou a beijar meninas
Mesmo usando absorventes uma vez por mês.

2 comentários:

Daniel disse...

Esses dias vi um documentário legal da NatGeo sobre intersexuais.

treta disse...

massa.
não tinha visto esse ângulo da história!